Seminário debate dinâmicas de comercialização de alimentos agroecológicos e o fortalecimento da Cadeia Produtiva Solidária das Frutas Nativas

  • 0

Seminário debate dinâmicas de comercialização de alimentos agroecológicos e o fortalecimento da Cadeia Produtiva Solidária das Frutas Nativas

Nos dias 25 e 26 de novembro de 2021 aconteceu o Seminário Nacional Desafios para a construção de novas dinâmicas de comercialização no atual contexto agroecológico do sul do Brasil e o 9° Encontro Estadual da Cadeia Produtiva Solidária das Frutas Nativas do RS, com o objetivo de difundir dinâmicas de comercialização articuladas de forma coletiva, em espaços inter-regionais, debatendo sua relação com o contexto atual da sustentabilidade e da agroecologia. A atividade realizada em Passo Fundo/RS, reuniu representantes de grupos de agricultores agroecologistas, entidades de assessoria técnica, associações de agricultores, cooperativas, grupos de economia solidária e empreendimentos urbanos.

Na abertura, Edson Klein, coordenador executivo do CETAP (Centro de Tecnologias Alternativas Populares), entidade responsável pela organização do evento, destacou a importância de realizarmos encontros para discussão das dinâmicas de comercialização de alimentos agroecológicos e produtos do extrativismo sustentável, pois compartilhar experiências, êxitos e dificuldades contribuem para melhor planejar as ações futuras. Lídia Rocha Figuero, do empreendimento Encontro de Sabores, que trabalha com o processamento de frutas nativas, reforçou a importância de atividades como esta para continuar o fortalecimento e a ampliação da Cadeia Solidária das Frutas Nativas.

Inicialmente foi realizada uma retomada histórica do trabalho de resgate e valorização das frutas nativas, destacando os antecedentes que possibilitaram a criação da Cadeia Produtiva Solidária das Frutas Nativas do Rio Grande do Sul (CPSFN) e como essa articulação vem sendo construída nos últimos anos. Também foram lembrados os temas e principais encaminhamentos dos oito encontros estaduais já realizados. Na sequência, cada região fez uma apresentação de como estão organizados os fluxos e as dinâmicas de produção, processamento e comercialização dos produtos, o que possibilitou identificar os diferentes atores e atrizes que fazem parte deste processo e como eles se inter-relacionam.

Os participantes também puderam acompanhar a apresentação do estudo que vem sendo conduzido por Jairo Antonio Bosa, que busca identificar as principais características da Cadeia Produtiva Solidária das Frutas Nativas. A partir de uma pesquisa realizada com integrantes desta cadeia, estão sendo identificados alguns aspectos inovadores desta experiência, as principais vantagens deste modelo e também alguns limites que precisam ser superados para a ampliação do volume de produção e melhoria da viabilidade econômica.

Gilmar Ostrowski, representante da Ecoterra – Associação Regional de Cooperação e Agroecologia, com sede em Três Arroios/RS, foi convidado a apresentar como funciona a dinâmica de comercialização do Circuito Sul da Rede Ecovida de Agroecologia. Ostroski retomou brevemente a história da Ecoterra e como aconteceu a decisão de buscar novos mercados nos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo para comercializar os alimentos orgânicos produzidos na região Alto Uruguai do Rio Grande do Sul, dando origem ao Circuito Sul de Comercialização. Foi detalhado como funciona o planejamento da produção, a política de preço dos produtos e a garantia de venda integral da produção pela Ecoterra. Os integrantes da CPSFN puderam trocar informações sobre custos e modelos de processamento, armazenamento e logística, debatendo como a experiência consolidada da Ecoterra pode inspirar o fortalecimento da cadeia das frutas nativas, especialmente no aspecto da gestão e comercialização dos produtos.

O segundo dia do evento buscou privilegiar a participação e troca de informações entre todos os participantes. Foram organizados quatro grupos de trabalho para debater as perspectivas e desafios da CPSFN.  Na parte final foi apresentada a nova composição da Coordenação da CPSFN, com as indicações das regiões e aprovado o ingresso de dois novos empreendimentos que passam a integrar a cadeia: Yatay Saboaria e Cosmética Natural, de Porto Alegre/RS, que trabalha com hidrolatos, óleos essenciais, cosméticos e biocosméticos; e Agroindústria Yatay, de São José do Inhacorá/RS, que atua no processamento do butiá na região das missões. Esta atividade foi realizada com o apoio da IAF (Fundação Interamericana), dentro do projeto de cooperação com o CETAP, para fortalecimento da articulação em redes de assessoria, produção e comercialização.


Buscar

Arquivo

Galeria de fotos