Oficina de Saboaria Artesanal com Plantas Nativas

  • -

Oficina de Saboaria Artesanal com Plantas Nativas

Frutas nativas como Guabiroba e Butiá, folhas de Erva-mate, flores de Macela, óleo essencial e hidrolato de Guamirim e até resinas de Aroeira vermelha ou Araucária… você sabia que as espécies nativas possuem potencial para serem utilizadas na Saboaria e na Cosmética Natural? Para além do consagrado uso alimentício das espécies da biodiversidade nativa na região dos Campos de Cima da Serra, a valorização do potencial medicinal e aromático tem ganhado espaço.

Com o objetivo de divulgar os potenciais da flora nativa e capacitar agricultoras e agricultores familiares para seu uso na Saboaria, foi realizada a Oficina de “Saboaria Artesanal com Plantas Nativas”, no mês de julho, com o Grupo de Mulheres da região de Cazuza Ferreira, no Salão da comunidade Fazenda Velha.

A proposta da oficina foi de compartilhar e trocar saberes sobre o potencial bioativo e medicinal das plantas nativas de modo a aprender a formular, calcular e elaborar sabonetes naturais e biodegradáveis através do método de saponificação à frio. Um sabonete calculado com precisão e bem equilibrado tem ótima qualidade e é capaz de promover limpeza e hidratação para a pele, além da autonomia em relação à indústria e da possibilidade de geração de renda para famílias, utilizando matérias primas locais.

Participaram da atividade grupos de mulheres da Cazuza Ferreira e da Localidade da Fazenda Velha, que produziram coletivamente os sabonetes com óleos vegetais e animais, polpa de Guabiroba, flores de Macela e óleo essencial de laranja. A oficina foi realizada em espaço arejado e com todos os cuidados quanto a COVID-19.

A iniciativa foi do Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP) em parceria com o empreendimento Yatay, que trabalha com a Saboaria e Cosmética Natural da sociobiodiversidade e flora nativa. Teve também o apoio do Círculo de Referência em Agroecologia, Sociobiodiversidade, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (AsSsAN-CR) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que apoiou a iniciativa e  disponibilizou as cartilhas “Saboaria Artesanal – para saúde,  arte e valorização da biodiversidade”, de autoria de Martina Ritter e Joana Bassi.

O CETAP atua em convênio com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) de São Francisco de Paula/RS e vem trabalhando junto a grupos de agricultores familiares do município no sentido de sensibilizar para o potencial das espécies nativas para geração de renda e preservação ambiental. Esta dinâmica é operacionalizada via Encontro de Sabores, estabelecimento que compõe a Cadeia Solidária das Frutas Nativas do RS, organização que reúne instituições, universidades, consumidores, empreendimentos e grupos de agricultores que discutem desde questões técnico-produtivas a ajustes de comercialização, amparadas nos preceitos da economia solidária. 


Buscar

Arquivo

Galeria de fotos