Intercâmbio na Bahia reúne organizações para debater indicadores da agroecologia

  • -

Intercâmbio na Bahia reúne organizações para debater indicadores da agroecologia

Entre os dias 14 e 16 de março, representantes do Movimento Mecenas da Vida, do Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro) e do CETAP, estiveram reunidos no município de Serra Grande, no Sul da Bahia. O encontro contou também com a presença da Dra. Hannah Wittman, professora pesquisadora da University of British Columbia, no Canadá e do representante da equipe de suporte do aplicativo LiteFarm, David Trapp. O objetivo foi compartilhar o andamento do projeto Agroecologia na América Latina: construindo caminhos e planejar as próximas ações do projeto.

No primeiro dia do encontro aconteceu uma rodada de apresentações, onde os presentes puderam relatar um pouco do trabalho desenvolvido nas suas regiões. Participou também a coordenadora do Núcleo Serra Grande da Rede Povos da Mata, que falou sobre a rede e seu processo de certificação participativa. Na sequência foi retomado o histórico do projeto Agroecologia na América Latina: construindo caminhos.

A professora Hannah Wittman recordou que foi realizado um mapeamento de aplicativos de gestão agrícola existentes e as ferramentas encontradas eram majoritariamente voltadas para a agricultura convencional, de monocultora, com aplicativos pagos. Assim, surgiu a ideia do LiteFarm, um software livre, gratuito e com um olhar para a agricultura diversificada, que posteriormente veio a se agregar ao projeto piloto. Hannah lembrou que é um grande desafio trabalhar com o contraste entre a complexidade da Agroecologia e a pesquisa acadêmica tradicional. Um dos objetivos do estudo em andamento é mostrar o potencial da Agroecologia na América Latina.

Cada participante pode compartilhar as impressões iniciais do projeto e como foi o andamento da primeira fase, que envolveu 15 famílias em cada região. Foram apresentadas as estratégias usadas em cada momento e o envolvimento das famílias no registro dos dados iniciais. À tarde aconteceu uma reunião com os demais membros do Comitê Gestor e equipe da IAF (Fundação Interamericana), de forma híbrida, incluindo de forma virtual quem não estava no local do encontro. Nesta oportunidade a professora Hannah apresentou o atual estágio dos registros no LiteFarm e David Trapp fez uma rápida demonstração de como será feito o preenchimento dos indicadores qualitativos no sistema.

A comitiva também teve oportunidade de visitar três propriedades de famílias agricultoras que estão participando do projeto e conhecer melhor a realidade da agricultura agroecológica realizada no Sul da Bahia. Também foi visitado o Assentamento Dois Riachões, onde Luciano Ferreira da Silva, jovem assentado e umas das lideranças locais, destacou que “a ferramenta [LiteFarm] é interessante porque os relatórios podem ajudar na tomada de decisões sobre a produção e ajudar a avançar nos processos de certificação e comercialização”.

O projeto conta atualmente com a participação de famílias agricultoras espalhadas por cinco países latino-americanos: Brasil, Paraguai, México, Equador e El Salvador. É uma iniciativa desenvolvida através de cooperação internacional entre a Fundação Interamericana (IAF), a Universidade da Colúmbia Britânica (UBC), o Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro – Brasil) e sete organizações que promovem a Agroecologia na América Latina: Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP – Rio Grande do Sul), Movimento Mecenas da Vida (Bahia), Centro Campesino e Rede Tijtoca Nemiliztli (México), Fundesyram (El Salvador), Movimiento de Economía Social y Solidaria del Ecuador (Messe – Equador), Asociación de Productores Orgánicos (APRO – Paraguay).


Buscar

Arquivo

Galeria de fotos