5º Encontro Sulbrasileiro de Organizações e Movimentos Sociais

  • -

5º Encontro Sulbrasileiro de Organizações e Movimentos Sociais

Tags : 

Nos dias 3 e 4 de dezembro, aconteceu o 5º Encontro Sulbrasileiro de Organizações e Movimentos Sociais, em Erexim, no Rio Grande do Sul. Uma realização da Abong – Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais, o evento reuniu representantes das principais Organizações da Sociedade Civil (OSCs) e movimentos sociais do Sul do Brasil para um diálogo sobre a atual conjuntura nacional e regional.

O evento teve três mesas, cujos temas abordaram o acesso a recursos públicos pelas OSCs (Lei 13.019/2014), Reforma Política, processos de articulação popular (Fórum Social Mundial) e troca de experiências e agenda de lutas para 2016. Os representantes do CETAP (Centro de Tecnologias Alternativas Populares) no encontro destacaram que a nova lei trouxe avanços para as OSC e garante mais segurança com relação ao apoio governamental, pois agora existe um regramento específico que trata destas parcerias.

Vitor Hugo Hollas, do CAPA (Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia), identifica a necessidade de entender quais são os principais aspectos e dificuldades hoje para o avanço da articulação das OSCs em torno de processos postos e demandas extremamente necessárias, como a reforma política, por exemplo. Ele menciona, em especial, a pauta do Marco Regulatório das OSCs. “Temos que entender e dominar a nova legislação do MROSC, que esperamos seja definitivamente implementada em janeiro de 2016, nos capacitando para avançar na relação como o Estado Brasileiro”.
Sobre a Abong:
A Abong – Organizações em Defesa dos Direitos e Bens Comuns é uma associação nacional criada em 1991 com o objetivo de fortalecer as Organizações da Sociedade Civil (OSCs) brasileiras que defendem direitos e bens comuns. Trabalhamos em parceria com movimentos sociais e dialogamos com governos por um mundo sustentável, com igualdade de direitos e livre de todas as formas de discriminação. Entendemos que, na formulação e no monitoramento das políticas públicas, a participação de todos/as é fundamental.

 

Com informações de Amanda Proetti
 Assessora de Comunicação da Abong
 comunicação@abong.org.br

Buscar

Arquivo

Galeria de fotos