Seminário sobre abelhas sem ferrão incentiva a ampliação de meliponários em Aratiba

  • -

Seminário sobre abelhas sem ferrão incentiva a ampliação de meliponários em Aratiba

No dia 25 de janeiro aconteceu o 1º Seminário Microrregional sobre Abelhas sem Ferrão de Aratiba/RS. A atividade iniciou na praça central com a inauguração do Meliponário Municipal. Essa iniciativa busca promover a divulgação das espécies de abelha sem ferrão nativas do Rio Grande do Sul, constituindo-se como um espaço didático e de informação aberto para toda a comunidade, em especial, para as crianças e estudantes do município. Inicialmente o meliponário conta com sete espécies de abelhas nativas sem ferrão.

Em seguida, os participantes foram para a comunidade de Encruzilhada da Várzea, onde participaram de uma palestra com a doutoranda da PUC/RS, Jenifer Dias Ramos, que falou sobre o declínio da população de abelhas e o uso de agrotóxicos. “Este é um projeto de extrema importância para o município de Aratiba. É uma alternativa sustentável para quem deseja investir neste segmento do mel, acreditamos ser mais uma fonte de renda para os nossos agricultores, além de estar ajudando a preservar essas espécies de abelhas sem ferrão”, destacou o prefeito de Aratiba Guilherme Eugênio Granzotto.

A criação de abelhas sem ferrão acontece há vários anos na região, sendo que o projeto de incentivo à produção de alimentos agroecológicos, desenvolvido em Aratiba, tem potencializado e difundido essa cultura. “Temos uma parceria entre as organizações do município e a Prefeitura Municipal para fortalecer esse trabalho. Temos consciência que não há como discutir a sobrevivência da agricultura familiar e orgânica sem pensar em tudo o que faz parte deste universo, como as abelhas, por exemplo”, explicou o coordenador Técnico do CETAP, Edson Klein.

Após a palestra, aconteceu uma visita na propriedade de Alysson Fiorini. Ele conta que resolveu criar abelhas sem ferrão incentivado pelas visitas técnicas do CETAP, que capacitou os agricultores para a atividade. “Achei interessante e hoje já estou com 15 espécies de abelhas sem ferrão. Nos próximos anos, pretendo ampliar o número de enxames”, destacou Fiorini. Na propriedade, além de conhecer o manejo das abelhas, aconteceram oficinas sobre a elaboração de iscas e captura, identificação e divisão de enxames com a realeira, assessoradas pela equipe técnica do CETAP. Uma degustação de vários tipos de mel das meliponíneas, como são denominadas cientificamente as abelhas sem ferrão, marcou o encerramento do Seminário.



* Com informações e fotos da Prefeitura Municipal de Aratiba/RS


Buscar

Arquivo

Galeria de fotos

plugins premium WordPress