Author Archives: mda

  • -

Agroecologia nas Eleições 2022

A Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) está promovendo a campanha de mobilização Agroecologia nas Eleições 2022, uma iniciativa de incidência política nas candidaturas federais e estaduais deste ano. O objetivo é fortalecer políticas públicas de futuro, com valorização da agricultura familiar, dos povos e comunidades tradicionais e da agroecologia, valorizando iniciativas da sociedade civil organizada e dando visibilidade às inúmeras experiências que existem em cada canto deste país. O CETAP é parceiro nesta campanha.

CARTA-COMPROMISSO

Esta carta é dirigida às candidatas e aos candidatos aos poderes executivo e legislativo federal e estaduais. Ela apresenta as principais demandas referentes ao reconhecimento e ao fortalecimento da agroecologia pelo Estado brasileiro.

Tais demandas estão organizadas em cinco eixos estruturantes e resultam de convergências políticas consolidadas ao longo dos 20 anos de existência da ANA, sob a inspiração de aprendizados e desafios identificados na construção da agroecologia em todo o país. Entendemos que o apoio público, irrestrito e integral a essas propostas é condição inseparável do compromisso das candidaturas com a plena restauração do Estado Democrático de Direito e com a construção de novos valores para a convivência social e ecológica.

O referido compromisso implica também o reconhecimento da função do Estado no fortalecimento das representações e da expressão pública das organizações e movimentos da sociedade civil na construção da agroecologia.

Veja outros materiais e mais informações no site da Mobilização, onde também está disponível um mapeamento das Políticas Públicas e Normativas Estaduais que Fortalecem a Agroecologia.


  • -

Seminário debate produção agroecológica e sanidade de mudas

O Clube Uassari, em Itatiba do Sul/RS, sediou no dia 13 de setembro o Seminário Técnico sobre Agroecologia, com o tema “Agroecologia, produção e sanidade de mudas”. A atividade reuniu 55 pessoas da região do Alto Uruguai Gaúcho, entre agricultores familiares e representantes de entidades parceiras.

O objetivo foi aprofundar o debate sobre produção orgânica, apresentando informações técnicas sobre sistemas de produção e manejo de cultura. Neste dia também foram aprofundadas técnicas de produção e sanidade de mudas de batata-doce.

No seminário procurou-se fazer uma reflexão sobre a produção orgânica, agroecológica, que muitas vezes vai na contramão da agricultura convencional. A agroecologia diz respeito a uma produção que respeita e se adapta ao ecossistema local, proporcionando o seu potencial produtivo. A agroecologia busca recuperar os saberes populares sobre os manejos agrícolas, mas também sobre a forma como se dá a nossa relação com a terra e a natureza, produzindo alimentos limpos, seguros para quem produz e para aqueles que consomem, ou seja, promovendo a segurança e a soberania alimentar.

Durante a apresentação da assessora Andrea Becker, da Embrapa Clima Temperado, foram trabalhados assuntos relacionados a agroecologia e mais específicos sobre a produção e sanidade de mudas de batata-doce. Também foi destacada a importância do consumo humano de batata-doce, pelo seu potencial nutricional. A produção exige bastante cuidado, onde as mudas fazem muita diferença no resultado final, sendo assim, necessário ter um local isolado da lavoura para a produção de mudas, que possibilite monitoramento frequente e controle de insetos e outras doenças que venham a desenvolver patógenos para a cultura.

A partir da observação e das pesquisas se identificou que a cultura para ser produtiva precisa de um certo estimulo, ou seja, muitas vezes o clima possibilita isso pelas mudanças de temperatura, ou ainda é possível com interferência humana, sendo retirada parte das folhas, o que propicia e estimula a planta a produzir, no sentido de que ela possa garantir a sobrevivência futura.

Todos os processos na produção são de grande importância, iniciando com mudas de qualidade, correção de solo, preparo dos camaleões, tratos culturais, irrigação, rotação de culturas e que esse possa ser com espécies de gramíneas, onde tem uma grande contribuição para a qualidade da próxima safra, já que a matéria orgânica no solo propicia raízes de melhor qualidade.

No período da tarde foram apresentadas dinâmicas de comercialização construídas através da Associação Regional de Cooperação e Agroecologia, a Ecoterra, que demonstrou a evolução na demanda de alimentos orgânicos, que significa hoje um desafio e também uma oportunidade disponível para as famílias da região.

Ao final dos trabalhos surgiram algumas demandas de visitas de orientação e planejamento de produção, por parte de famílias presentes, que participam pela primeira vez de uma atividade onde foi trabalhada a parte teórica da produção e apresentadas dinâmicas de comercialização envolvendo a parte funcional de logísticas e preço dos alimentos. Este Seminário faz parte de uma série de eventos que estão sendo promovidos pela COOPERTEC e o CETAP, com apoio da CRESOL e parcerias da Prefeitura Municipal e Sindicato dos Trabalhadores Rurais.







  • -

Atividade incentiva a compostagem e redução de lixo doméstico em Vacaria

Possibilidades de aproveitamento de restos de alimentos in natura utilizados no preparo de refeições e destinação correta do lixo doméstico foram temas trabalhados pela equipe do CETAP em uma oficina sobre compostagem, realizada na Casa Fratelli Tutti, em Vacaria/RS.

A partir de uma proposta de orientar as cozinheiras da Casa Fratelli Tutti sobre a separação do lixo e como utilizar a composteira que foi instalada neste espaço, definiu-se que seria realizada uma oficina aberta para o público urbano em geral, aliando esta atividade ao 1º Dia do Lixo Zero de Vacaria.         

A oficina abordou alguns tópicos fundamentais sobre como ocorre o processo de compostagem. Logo após, demonstrou-se como construir uma composteira do tipo tonel e também como utilizá-la. A forma indicada para dispor os alimentos, as minhocas e a palhada no local, a fim de controlar a umidade e evitar insetos e odores fortes. Também foram discutidos quais alimentos e resíduos podem ou não ser colocados na composteira do tipo minhocário e onde e como utilizar o composto do húmus de minhoca.

A atividade reuniu 16 pessoas, no dia 20 de agosto e foi realizada na Casa da Fraternidade Fratelli Tutti, que abriga um conjunto de pastorais sociais da Igreja Católica, movimentos sociais e organizações, entre elas o CETAP. O local conta com uma cozinha onde são preparadas diariamente refeições. Esta oficina integrou as ações do projeto “Consumidores e Agricultores em Rede”, desenvolvido em parceria com a Misereor.


  • -

Inauguração da Feira Ecológica de Vacaria

No dia 6 de setembro aconteceu a inauguração da Feira Ecológica de Vacaria/RS, no Espaço da Casa Fratelli Tutti, na Rua Borges de Medeiros, 848, na região central da cidade. Além de oferecer produtos ecológicos de alta qualidade nutricional para os consumidores urbanos, a feira tem o objetivo de promover o consumo consciente e responsável, divulgando a diversidade de alimentos produzidos na agricultura familiar e pelo extrativismo sustentável na região.

A feira conta hoje com produtos fornecidos por nove agricultores e agricultoras, integrantes dos grupos EcoCampos e EcoEstrela, além de produtos da Cadeia Produtiva Solidária das Frutas Nativas, processados pelo Encontro de Sabores. A feira acontece junto ao espaço onde funciona o escritório do CETAP, possibilitando a interação entre agricultores, equipe técnica que acompanha a produção ecológica e os consumidores, facilitando a troca de ideias e também como funciona o processo de certificação orgânica dos produtos e valorização da sociobiodiversidade nativa.

A inauguração contou com um ótimo público durante todo o dia. As vendas ocorreram de forma fluída, o local foi organizado de forma aconchegante, com chá para os visitantes, muita prosa e alimentos de qualidade. Inicialmente a feira será realizada quinzenalmente, em um dia da semana, preferencialmente nas terças-feiras, das 9h às 13h. Excepcionalmente a próxima feira será realizada no dia 21 de setembro, devido ao feriado estadual do dia 20.

Somaram-se aos consumidores, diversas pessoas que vieram ao local para conhecer mais sobre a proposta da feira e também demonstrar apoio a este movimento. A Casa Fratelli Tutti reúne diversas pastorais da Igreja Católica da Diocese de Vacaria e movimentos, que também se fizeram presentes como apoiadores desta iniciativa. O CETAP, através do projeto Consumidores e Agricultores em Rede, desenvolvido em parceria com a Misereor, está atuando na assessoria do grupo.


  • -

Atividade com alunos e professores busca ampliar meliponário em escola de Passo Fundo

Com o objetivo de ampliar o meliponário instalado na escola e conversar com os alunos sobre hábitos e características das abelhas nativas sem ferrão, aconteceu uma oficina para confecção de iscas para capturar enxames, dia 6 de setembro, na Escola Municipal de Educação Infantil Padre Alcides, no Bairro Victor Issler, em Passo Fundo/RS.

A escola é uma das Unidades de Referência em Meliponicultura Urbana, em um projeto coordenado pelo CETAP, com o apoio da Misereor, que incentiva a valorização, o cuidado e a multiplicação de abelhas nativas sem ferrão. Atualmente, são quatro espécies de melipônias no espaço do pátio da escola. Diversas atividades já foram desenvolvidas com as turmas, desde a instalação das caixas de abelhas sem ferrão em 2021.

As oficinas ministradas pela equipe técnica do CETAP aconteceram em dois turnos, reunindo uma turma do Pré I e duas turmas do Pré II, com 24 alunos e 6 professores no turno da manhã e uma turma do Pré I e outra do Maternal II, com a participação de 26 alunos e 5 professores no turno da tarde. Foram confeccionadas diversas iscas com a participação dos alunos e utilização de material reciclado, como garrafa pet, papel jornal e lona preta. Para atrair os enxames é borrifado uma mistura de própolis diluído em álcool nas iscas.

Após finalizar a montagem, professores e alunos visitaram pátios de moradores da comunidade, que possuem local com diversidade de árvores, nas proximidades da escola, para instalar as iscas. Serão feitas vistorias a cada 15 dias para ver se as iscas atraem novos enxames. A expectativa é de conseguir ampliar os enxames e a diversidade de espécies de abelhas na escola.

A escola está organizando, em conjunto com o CETAP, um evento no dia 5 de novembro, para divulgar o trabalho realizado sobre esse tema na escola. Estão previstas oficinas sobre manejo de abelhas sem ferrão, exposição de trabalhos e troca de experiências. Além da comunidade escolar local, o evento será aberto para todos os interessados no tema da educação ambiental e na criação de abelhas nativas sem ferrão.

Fotos: Equipe da EMEI Padre Alcides - Passo Fundo/RS

  • -

Oficina sobre compostagem na escola Cristo Rei de Erechim

A equipe técnica do CETAP promoveu uma oficina sobre compostagem na Escola Municipal de Ensino Fundamental Cristo Rei, de Erechim/RS, no dia 30 de agosto. Participaram da atividade seis turmas, envolvendo aproximadamente 130 alunos e professores do 3º, 4 e 5º anos do Ensino Fundamental.

O objetivo foi trabalhar com os alunos a importância da correta separação do lixo doméstico, destacando a simplicidade e os benefícios de fazer uma composteira para produção de adubo orgânico, a partir das sobras de alimentos que seriam descartados no lixo comum das cidades.

Os alunos e professores foram convidados a participar da montagem de uma composteira, utilizando caixas plásticas. Durante a oficina, foi explicado sobre os tipos de alimentos que são mais indicados para uso em composteiras domésticas e o que não é recomendado que seja utilizado, como trabalhar com as minhocas e os cuidados para evitar insetos e odores fortes. Também foi conversado sobre os benefícios de se ter uma composteira na escola e nas casas dos estudantes.

Segundo a Coordenadora Pedagógica dos Anos Iniciais, professora Josiane Fátima Balen, essa atividade faz parte do trabalho que as professoras vêm realizando com os alunos sobre o meio ambiente e sobre a construção de uma horta na escola. Durante este ano, está previsto o trabalho do CETAP com os alunos no plantio e cuidado da horta, bem como no acompanhamento da composteira.  Estas ações integram o projeto “Consumidores e Agricultores em Rede”, desenvolvido em parceria com a Misereor.


  • -

Hortas escolares: uma experiência prática de produção e consumo de alimentos saudáveis

Como trabalhar a alimentação saudável com crianças a partir de atividades e práticas vivenciadas pelos próprios estudantes? Através das hortas escolares, a criança desenvolve práticas que contribuem para um melhor entendimento sobre alimentação saudável, além de possibilitar que sejam abordados assuntos como generosidade, participação, trabalho em grupo, cuidado, saúde, educação ambiental, uso da água, sustentabilidade…

Quando uma escola tem uma horta escolar em seu espaço, com certeza a oferta de alimentos in natura, frutas e hortaliças é mais diversificada e há uma melhora na qualidade nutricional da alimentação dos alunos. Sair da sala de aula e desenvolver atividades ao ar livre, mexendo na terra e interagindo com os colegas, tem se mostrado uma prática que resulta em mais qualidade de vida para as crianças e também para toda a comunidade escolar.

A oportunidade de vivenciar a transformação do alimento e cultivar um alimento orgânico e saudável, melhorou muito a alimentação das crianças, influenciando os hábitos alimentares de toda a família.

Construção social dos mercados no Sul do Brasil: aproximando produtores e consumidores de alimentos agroecológicos
Realização: Cepagro, Centro Vianei, CETAP e AS-PTA
Apoio: Misereor
Roteiro e direção: Marcelo S. Araujo
Produção: MDA Comunicação Integrada
Coordenação: Clara Comandolli de Souza, Edson José Klein, Fábio Silva, Gisa Garcia, Nayme Pigozzi e Natal João Magnanti


  • -

O direito humano à alimentação é a base para a dignidade humana

O CRAS é responsável pela organização e oferta de serviços da Proteção Social Básica nas áreas de vulnerabilidade e risco social. Tem por objetivos a prevenção de situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades, de aquisições e do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.

A partir de 2021, o CRAS Continente II, em Florianópolis/SC, iniciou com as famílias, em sua maioria imigrantes da Venezuela, a horta comunitária. Semanalmente eles se reúnem em torno da horta para tecer o fortalecimento das relações e, por conseguinte, a construção de uma rede de proteção social. No espaço antes ocioso, hoje 50 tipos de alimentos são produzidos na horta “Madre Siembra”.

Uma questão de fundo importante da aproximação com o CRAS partiu da inquietação acerca da falta de acesso e do distanciamento da Agroecologia nas comunidades vulnerabilizadas. O CRAS Continente II tornou-se um espaço de exercício de cidadania, de acolhimento e pertencimento após o início das atividades de Agricultura Urbana, Agroecologia e Segurança Alimentar e Nutricional.

Construção social dos mercados no Sul do Brasil: aproximando produtores e consumidores de alimentos agroecológicos
Realização: Cepagro, Centro Vianei, CETAP e AS-PTA
Apoio: Misereor
Roteiro e direção: Marcelo S. Araujo
Produção: MDA Comunicação Integrada
Coordenação: Clara Comandolli de Souza, Edson José Klein, Fábio Silva, Gisa Garcia, Nayme Pigozzi e Natal João Magnanti


  • -

Ecoterra: um encontro saudável do rural com o urbano

A ECOTERRA é uma associação sem fins lucrativos, composta por agricultores ecologistas dos municípios Três Arroios, Aratiba, Barão de Cotegipe, Itatiba do Sul e Erechim, da região do Alto Uruguai do RS. Criada em 2001, tem como objetivo principal facilitar e viabilizar a comercialização de alimentos agroecológicos de grupos e famílias agricultoras.

Atua no acompanhamento dos processos de produção, logística, distribuição e comercialização de alimentos agroecológicos nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo, incidindo diretamente na definição da política de preços.

A troca e a circulação de alimentos entre as regiões permitiu à Estação da ECOTERRA, aumentar a diversidade de alimentos ofertados aos consumidores. No início era disponibilizado um alimento em maior quantidade – a laranja Valência – e, atualmente, há uma variedade de mais de 100 alimentos ofertados, de forma regular, em quantidades maiores e com venda garantida. No ano de 2020 operou uma média de 35,5 toneladas de alimentos orgânicos por semana, que, através de parceiros, foram distribuídos em mais de 100 espaços de comercialização.

Construção social dos mercados no Sul do Brasil: aproximando produtores e consumidores de alimentos agroecológicos
Realização: Cepagro, Centro Vianei, CETAP e AS-PTA
Apoio: Misereor
Roteiro e direção: Marcelo S. Araujo
Produção: MDA Comunicação Integrada
Coordenação: Clara Comandolli de Souza, Edson José Klein, Fábio Silva, Gisa Garcia, Nayme Pigozzi e Natal João Magnanti


  • -

Seminário debate sobre sementes crioulas, produção de grãos e insumos biológicos em Jacutinga

No dia 10 de agosto, Jacutinga/RS sediou o Seminário Técnico sobre Agroecologia, com o tema “Sementes crioulas, produção de grãos e insumos biológicos”. A atividade, realizada na Câmara de Vereadores do município, reuniu 44 agricultores e agricultoras, além de representantes de entidades parceiras que atuam junto à agricultura familiar.

O Seminário debateu a produção orgânica, apresentando informações técnicas sobre sistemas de produção, sementes, controle com insumos biológicos e dinâmicas de comercialização. Foi destacada a necessidade de converter o modelo de agricultura baseado em insumos químicos sintéticos e transgênicos, que contaminam o solo, os alimentos, o ser humano e os recursos naturais, para uma agricultura sustentável, baseada no controle biológico e que utilize insumos orgânicos.

Outro aspecto discutido foi sobre as sementes crioulas, buscando identificar varietais que os agricultores têm domínio sobre a multiplicação e que apresentam potencial de produção satisfatório. Um dos momentos do encontro proporcionou a troca de sementes e mudas entre os presentes.

Por fim, foram apresentadas dinâmicas de comercialização de produtos orgânicos, com dados sobre a demanda atual e perspectivas futuras, onde as famílias agricultoras podem ser integradas. O desafio é avançar na transição de suas propriedades para o cultivo de orgânicos, ampliando a área de produção agroecológica certificada na região.

A partir deste trabalho, surgiram demandas de visitas de orientação e planejamento de produção, tanto por parte dos agricultores presentes, como do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Este seminário faz parte do Termo de Fomento nº. 909823/2021 – Plataforma Mais Brasil nº. 024184/2021, com objetivo de incentivar a produção orgânica, fortalecimento da agricultura familiar e cooperação. O evento foi promovido pela Coopertec, realizado através de uma parceria com o CETAP e contou com o apoio da Cresol.


Buscar

Arquivo

Galeria de fotos