Cetap comemora 30 anos e reafirma importância da organização e mobilização social para o desenvolvimento sustentável

  • -
250417-equipe-cetap

Cetap comemora 30 anos e reafirma importância da organização e mobilização social para o desenvolvimento sustentável

Tags : 

O Centro de Tecnologias Alternativas Populares – Cetap – concluiu as atividades em comemoração aos seus 30 anos de fundação no dia 25 de abril. O evento reuniu agricultores, consumidores de produtos orgânicos, associados, colaboradores e ex-colaboradores, além de representantes de entidades e organizações parceiras.

Inicialmente alguns depoimentos relembraram o contexto da criação do centro e alguns destaques da trajetória. O controle biológico, a produção de sementes crioulas, os experimentos técnicos nas unidades de produção, a discussão sobre a evolução das tecnologias alternativas para o novo conceito de agroecologia, a articulação em redes, a ascensão da atuação das mulheres e a integração entre urbanos e rurais, foram alguns dos pontos abordados.

Para Juliana Dalla Libera, professora em Ibiraiaras/RS e integrante do Cetap, “há de se ter um olhar especial aos consumidores, que são parte da engrenagem da produção de alimentos saudáveis. Essa aliança entre consumidores e agricultores surge como um desafio para impulsionar o desenvolvimento sustentável”.

Um painel buscou responder “Qual o papel das Organizações da Sociedade Civil e das entidades de cooperação na agricultura sustentável, de base ecológica e com baixo carbono?”.  A moderação do painel foi feita por Lauro Foschiera, coordenador executivo do Cetap. Falaram sobre o tema os seguintes convidados:

  • Laercio Meirelles, Engenheiro Agrônomo, coordenador do Centro Ecológico Litoral e coordenador da OPAC – pessoa jurídica do Sistema Participativo de Agroecologia.
  • David Ivan Fleischer, representante da Inter-American Foundation (IAF) para Brasil e Uruguai. Doutor em antropologia cultural e mestre em antropologia social, atua junto aos povos indígenas, comunidades quilombolas, reforma agrária e projetos com foco no meio ambiente e segurança alimentar.
  • Paulo Cirne, Promotor Público Estadual da Promotoria de Justiça Especializada de Passo Fundo. Reconhecido pela atuação na defesa das causas ambientais e controle e restrições do uso de agrotóxicos.
  • José Cleber Dias de Souza, Engenheiro Agrônomo, atua como Fiscal Federal Agropecuário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Tem experiência na área de Extensão Rural e faz parte da Comissão Estadual de Produção Orgânica – CPOrg/RS.
  • Jeremy Coon, representante da Inter-American Foundation (IAF) para Bolívia e iniciativas regionais no Chaco. Doutor em desenvolvimento econômico internacional, atua em projetos de desenvolvimento econômico local, para micro e médias empresas, treinamentos empresariais, finanças de cadeia de valor, planejamento estratégico e capacitação de ONGs.
  • Rogério Neuwald, Engenheiro Agrônomo e Secretário Executivo da Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica, da Secretaria Geral de Governo da Presidência da República, em Brasilia/DF.
  • Marcio de Andrade Madalena, Delegado Federal da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário no Estado do Rio Grande do Sul.

Em seguida foi realizada uma homenagem para pessoas que tiveram papel de destaque na história do Cetap. Para a entrega do troféu, foram convidados representantes de organizações e grupos de agricultores que contam com o acompanhamento técnico da entidade.

Após este momento, os convidados participaram de um coquetel organizado por grupos de empreendimentos de produtos orgânicos de diferentes municípios onde o Cetap atua. Foram apreciados pratos quentes a base de pinhão e carne, queijos, embutidos, salgados, panificados e bolos, além de sucos de frutas nativas e vinho de uva orgânica. Apresentações artísticas e culturais fecharam a noite, que mesmo muito chuvosa, foi aquecida pela presença de mais de 300 pessoas.

O Centro de Tecnologias Alternativas Populares (Cetap) foi criado no ano de 1986, motivado pela percepção da necessidade de mudança de uma realidade de empobrecimento dos agricultores e forte êxodo rural, associados à questões ambientais de contaminação do solo, da água, dos alimentos e dos trabalhadores rurais. A entidade foi constituída com a participação de representantes de diversos segmentos sociais do meio rural, como um espaço para a construção de outra proposta tecnológica, de organização da produção e de desenvolvimento rural.

Para realizar suas atividades, o Cetap conta com uma equipe multidisciplinar de trabalho, que realiza projetos com apoio de entidades de cooperação e organizações nacionais e internacionais, além de parcerias com órgãos públicos municipais, estaduais e federais. “Buscamos estimular o desenvolvimento de uma agricultura sustentável que se orienta nos princípios da agroecologia e protagonismo de quem a realiza. Dedicamos especial atenção ao acompanhamento dos agricultores na produção de alimentos com qualidade e diversidade, para garantir a segurança alimentar e nutricional das pessoas”, finaliza Lauro Foschiera, coordenador executivo do Cetap.